ENTRETENIMENTO

El Salvador: 7 fatos sobre o país que não estão nas manchetes



Porém, nos últimos dias, esse pequeno país da América Central tomou conta das manchetes por causa de suas reviravoltas políticas.

Por que El Salvador está nas notícias?

O jovem presidente, Nayib Bukele, foi eleito em 2019 com forte discurso populista de ser contra os dois partidos, de esquerda e direita, que se alternavam no poder há quase três décadas. Ele próprio não tem uma ideologia formada, mas fala muito em mudança e tem um jeitão bem midiático: fala tudo o que pensa, demite ministro pelo Twitter e faz aparições públicas com boné virado para trás.

Por outro lado, Bukele parece querer fazer tudo do seu jeito, desconsiderando os rituais e regras de qualquer democracia, o que lhe rendeu atritos com o Congresso e Judiciário e críticas de outros países.

Em março de 2021, o Novas Ideias (NI), partido fundado pelo presidente, ganhou as eleições legislativas de lavada: 56 dos 84 deputados são desse partido, que não é de esquerda, nem de direita, muito menos de centro -- é o partido do Bukele. Aí não demorou para o presidente aproveitar essa maioria: em maio, os deputados aprovaram a demissão dos cinco ministros da Suprema Corte e do Procurador-Geral da República e colocaram pessoas favoráveis a Bukele no lugar. Na prática, ele manda em tudo.

Os três poderes existem justamente para fazer freios e contrapesos, de modo que nenhum mande em tudo sozinho... Por isso, a manobra de Bukele recebeu críticas de diplomatas de outros países, incluindo os Estados Unidos.

2. Um país desigual e rural

Desses 7 milhões de pessoas, quase um terço vive nos arredores da capital, San Salvador. Porém, o país ainda tem uma população rural relativamente grande: 36%, contra 16% do Brasil, por exemplo. O café do país é mundialmente famoso e sua economia é a terceira maior da América Central, depois da Costa Rica e Panamá.

Mas isso não quer dizer que El Salvador seja uma rica potência do agronegócio. Na verdade, há mais de 3 milhões de salvadorenhos vivendo fora do país, especialmente nos Estados Unidos, e as remessas de dinheiro dessas pessoas são um dos principais sustentos de El Salvador. 19% das pessoas vivem abaixo da linha da pobreza.

4. Nuestros hermanos que hablan español

Assim como a maioria dos outros países da América, El Salvador foi colonizado pela Espanha e tem seu idioma como oficial até hoje. A independência foi proclamada em 15 de setembro de 1821, cerca de um ano antes da nossa (quadro abaixo).

Além de "salvadorenhos", que é o gentílico oficial, os habitantes do país costumam se chamar de "guanacos" -- um termo informal, que tem a ver com a história do país.

5. Uma sangrenta guerra civil

Antes do atual governo, a última vez que El Salvador teve tanto destaque no noticiário internacional foi durante sua Guerra Civil. Ela começou em 1979, depois que um Golpe de Estado depôs o presidente e instalou uma Junta Civil-Militar no poder. Essa junta começou a reprimir opositores e a gota d'água foi a morte de um arcebispo. 42 pessoas foram mortas em protestos contra o governo, por causa desse assassinato.

A partir daí, o governo, grupos paramilitares de extrema-direita e guerrilhas de esquerda lutaram até 1992, com apoio dos Estados Unidos de um lado e da União Soviética do outro, dentro do contexto da Guerra Fria. Os dois lados formam os partidos ARENA e FLMN (Frente Farabundo Marti para a Liberação Nacional), de direita e esquerda, que se alternaram no poder desde então -- abrindo espaço para o populismo de Bukele.

6. Guerra até por causa de futebol

Outro fato curioso da história do país, que também é relacionado a conflitos bélicos, é a chamada "Guerra do Futebol". Mas por mais folclórico que isso pareça, a verdade é que o esporte foi só um pretexto para uma luta que já vinha de muito tempo.

Isso porque El Salvador era um país pequeno, mas mais populoso que Honduras. Muita gente migrou de um país para o outro durante o século XX, causando disputas de terra. Até que, nos anos 1960, o governo de Honduras tirou muitos direitos dos camponeses salvadorenhos e confiscou terras, para defender os latifundiários e empresas dos EUA.

O conflito terminou em menos de quatro dias, fazendo com que ele também seja chamado de "Guerra de 100 Horas". Milhares de salvadorenhos voltaram a seu país, com condições de vida piores -- o que é uma das causas da Guerra Civil citada acima.

7. Vai uma pupusa aí?

Para terminar esse dossiê sobre El Salvador, você sabe qual é o prato típico do país? Chama-se "pupusa" e é feito com tortilhas de milho ou arroz. Elas podem ser recheadas com "curtido" (um tipo de conserva feita com repolho), "chicharón" (torresmo) ou carne.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ENTRETENIMENTO  |   17/05/2021 18h00


ENTRETENIMENTO  |   17/05/2021 15h52


ENTRETENIMENTO  |   17/05/2021 15h00