ECONOMIA

Abertura da Agrolab Amazônia destaca a importância do desenvolvimento sustentável



Sebrae Nacional -
Na última quinta-feira (17), foi realizada a cerimônia de abertura do Conecta Sebrae Agrolab Amazônia, iniciativa cujo objetivo é promover a internacionalização, inovação e tecnologia, gerar negócios e estabelecer relacionamentos com o objetivo de embasar tomadas de decisões para o desenvolvimento sustentável da Amazônia. A programação do evento estará disponível para acesso nos dias 22 a 24 de setembro por meio de plataforma on line acessada pelo site www.agrolabamazonia.com e conta com leilões virtuais de gado, exposição de produtos e serviços, tendências do agronegócio e palestras transmitidas em salas simultâneas. A cerimônia de abertura contou com a presença do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que participou de um debate com o presidente do Sebrae, Carlos Melles. Mourão enfatizou a grandeza da região amazônica, o potencial econômico e a importância da preservação ambiental. “Ao longo de décadas, o território da Amazônia foi ocupado por projetos, sejam eles da iniciativa governamental ou privada, sem a adequada articulação do Estado para assegurar as corretas condições de crescimento sustentável da economia local. O aproveitamento do potencial econômico da Amazônia precisa inserir mais de 25 milhões de pessoas na economia de mercado, ao mesmo tempo em que assegura a preservação do patrimônio ambiental para a gerações vindouras”, afirmou. Mourão defendeu ainda a realização de ações abrangentes para estimular a sustentabilidade e o empreendedorismo. “Formação profissional de qualidade, organização, segurança jurídica e social, e apoio técnico são fundamentais para que o empreendedorismo possa prosperar, encontrando as soluções corretas para a realidade amazônica. São necessárias melhorias no ambiente de negócios, na infraestrutura e no financiamento para a disseminação de alternativas de emprego e renda em atividades ambientalmente sustentáveis. É preciso regulamentar, monitorar e fiscalizar de maneira mais racional e efetiva a ocupação e uso do território amazônico”, finalizou o vice-presidente.
O presidente do Sebrae, Carlos Melles, destacou a importância do trabalho da instituição na Região Amazônica. Ele salientou que o agronegócio é uma área central para o país e o grande desafio para a região é articular o desenvolvimento com sustentabilidade socioambiental. “Temos feito adaptações para atender o empreendedor no momento de transição para o pós-pandemia. Sabemos do papel crucial dos pequenos negócios na produção de alimentos no país e estamos totalmente focados em melhorar o ambiente de negócios para que esses empreendedores consigam retomar o ritmo de crescimento, tão necessário para a nossa economia”, comentou Melles. Valter Lins, representante da Superintendência Federal da Agricultura (SFA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), destacou que o evento tem potencial de transformar o setor produtivo da Região Norte, devido ao conteúdo com informações necessárias para o crescimento e desenvolvimento rural sustentável da região. “O Conecta Sebrae Agrolab Amazônia é fundamental. Neste momento em que o mundo está focado na Amazônia, precisamos mostrar a verdadeira realidade da região, que é produtiva, com desenvolvimento rural sustentável e que cumpre todos os regramentos. A partir deste evento, nós teremos uma porta de negócios para o Brasil e para o mundo, pois mostraremos que temos responsabilidade ambiental, compromisso social e que nos preocupamos com o desenvolvimento da região”, afirmou. Celso Moretti, presidente da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), ressaltou a importância do encontro para a discussão de propostas para o crescimento sustentável da região amazônica. “Para nós é um grande prazer participar do evento, inclusivo e totalmente digital, que visa gerar oportunidades para vários empreendimentos rurais da agricultura familiar e de pequeno porte. É uma excelente oportunidade para apresentarmos e discutirmos estratégias de desenvolvimento sustentável para o bioma amazônico, sobretudo na bioeconomia, economia de base biológica que apresenta inúmeras possibilidades de geração de renda, empregos e melhoria de qualidade de vida”, comentou.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM