ECONOMIA

Indústrias de base tecnológica devem usar mentalidade 4.0 para se adaptarem ao novo normal



Sebrae Nacional -

A pandemia da Covid-19 estabeleceu uma nova forma de funcionamento para todos os segmentos da economia. Em geral, os pequenos negócios foram os mais diretamente atingidos pelo impacto da crise. Entretanto, segundo pesquisa do Sebrae realizada na primeira semana de junho, alguns setores conseguiram reduzir o volume dessas perdas. É o caso da Indústria de Base Tecnológica, que registrou uma queda de faturamento em torno de 42% em comparação com um mês de operação normal (considerando o conjunto dos pequenos negócios essa perda foi, em média, de 55%).

Segundo o levantamento feito pelo Sebrae, 49% das empresas desse segmento mudaram a sua forma de atuação para poder continuar operando, mesmo com as medidas de isolamento social. Ainda segundo a pesquisa, 41% desses pequenos negócios estão fazendo uso de ferramentas digitais (sites, aplicativos, whatsapp, redes sociais...) para continuar efetuando vendas. Muitas delas estão fazendo uso da mentalidade 4.0 para transformar suas rotinas e reduzirem os riscos de contágio, como a adoção de sensores para acionar torneiras e bebedouros, por exemplo.

Sabendo da complexidade desse momento, o Sebrae preparou uma série de orientações para apresentar de maneira prática, quais são as principais medidas que devem ser tomadas pelos proprietários de um pequeno negócio da indústria, que abrange setores como equipamentos, máquinas, automotores, automação, químicos, entre outros.

O protocolo de retomada para as pequenas indústrias de base tecnológica foi baseado em informações oficiais de órgãos nacionais e internacionais, como Organização Pan Americana de Saúde (Opas), Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Economia, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI, ANAMT (Associação Nacional de Medicina do Trabalho), entre outras.

Use a mentalidade 4.0 no ambiente de trabalho optando por soluções que possam minimizar os riscos de contágio. Por exemplo, caso seja possível, invista em itens com sensores, como o caso de saboneteiras, torneiras, bebedouros e cafeteiras, para evitar o contato de várias pessoas na mesma superfície. Caso não seja possível essa aquisição, adapte esses itens para serem acionados com pedal e não mais com as mãos. Revise tudo que está sobre as superfícies e mantenha somente o essencial sobre as mesas de trabalho. Qualquer objeto pode ser considerado um vetor de contágio. Redefina processos para eliminar etapas desnecessárias ou que envolvem o uso de papéis ou itens físicos como carimbos e canetas. Nada de arquivos locais nas máquinas, use os drives virtuais, as conhecidas “nuvens” ou servidores externos (Google, Outlook Onedrive, etc) para que todos consigam trabalhar em tempo real à distância e nenhuma informação seja perdida, especialmente se medidas de isolamento forem tomadas com pouco tempo para planejamento.

A comunicação com os colaboradores será essencial, use esse momento para refletir e envolver a equipe a respeito do cuidado com a saúde. A mentalidade 4.0 prevê que é o cliente quem aciona (ou não) o fornecimento de uma cadeia. Por isso, é fundamental repensar suas estratégias. Para estimular a equipe a se voltar para essa ótica mostre que a empresa está se preocupando com o time, e evidencie isso: adote planos de substituição da equipe, com memória das atividades para que outro colaborador possa assumir a qualquer momento, abra uma caixa de sugestões específicas para a Covid- 19, crie um grupo de mensagens instantâneas (Whatsapp, Teams, Intranet) para a equipe se comunicar, defina regras de convivência para manter o foco no assunto.

Os procedimentos de recepção aos clientes nas indústrias de base tecnológica devem ser repensados dentro da mentalidade 4.0. Quanto mais você puder manter o atendimento ao cliente à distância, melhor. Para isso, faça uso de diversas ferramentas online. Priorize o agendamento do atendimento presencial e/ou à distância (virtual, telefone, e-mail, chat, entregas “take away”, ou seja, pegar e levar).

Dicas práticas

Para o ambiente:

* Como há uma grande circulação de pessoas, é importante que o espaço seja ventilado com ar natural. Mantenha portas e janelas abertas durante o funcionamento;

* Antes da abertura é fundamental que se faça uma higienização completa nos equipamentos e no chão com álcool 70% ou solução com água sanitária. Fique atento ao uso excessivo e aos cuidados com uso desses produtos em máquinas eletrônicas, é importante checar as orientações de limpeza dos fabricantes para evitar qualquer acidente;

* Adote a organização do espaço de trabalho em módulos: crie um novo espaçamento entre as estações de trabalho, de forma que cada pessoa da equipe esteja em um módulo (quase independente) de produção ou manuseio sem ter que entrar em contato constante com os demais colegas de trabalho;

* Use a mentalidade 4.0 no ambiente de trabalho optando por soluções que possam minimizar os riscos de contágio. Por exemplo, caso seja possível, invista em itens com sensores, como o caso de saboneteiras, torneiras, bebedouros e cafeteiras, para evitar o contato de várias pessoas na mesma superfície;

* Redefina processos para eliminar etapas desnecessárias ou que envolvem o uso de papéis ou itens físicos como carimbos e canetas. Nada de arquivos locais nas máquinas, use os drives virtuais, as conhecidas “nuvens” ou servidores externos.


Para os colaboradores:

* Faça uso maciço da comunicação com os colaboradores, use placas, cartazes, email para informar sobre a importância de lavar as mãos com frequência, manter distância dos colegas, não compartilhar máscaras, entre outros cuidados essenciais;

* É importante criar redes de contato online para que sejam trocadas informações sobre a saúde. Qualquer um que apresentar sintomas suspeitos deve ser dispensado do trabalho e orientado a procurar ajuda médica, essa prática precisa fazer parte da rotina;

* É importante que a empresa tenha um termômetro para verificar a temperatura de todos os funcionários logo na chegada ao trabalho;

* Deve ser criado um ambiente para guardar os objetos pessoais e realizar a troca de roupas, nos casos de uniformes;

* Confie na equipe que puder trabalhar à distância e incentive o teletrabalho, isso irá ajudar na redução de pessoas na indústria;

* Revise tudo que está sobre as superfícies e mantenha somente o essencial sobre as mesas de trabalho. Qualquer objeto pode ser considerado um vetor de contágio.


Para os clientes:

* Os procedimentos de recepção aos clientes nas indústrias de base tecnológica devem ser repensados dentro da mentalidade 4.0. Quanto mais você puder manter o atendimento ao cliente à distância melhor, para isso faça uso de diversas ferramentas online. Priorize o agendamento do atendimento presencial e/ou à distância (virtual, telefone, e-mail, chat, entregas “take away”, ou seja, pegar e levar);

* No momento em que precisar fazer assinatura de contratos e pagamentos, dê prioridade para as operações online. Envie ao cliente uma solicitação de pagamento virtual ou informe dados bancários, caso tenha conta empresarial e acesso ao aplicativo do banco, assim a operação pode ser feita sem contato físico;

* Na recepção presencial organize uma área de chegada disponibilizando álcool em gel para higienização das mãos e medidas para higienização das solas do sapato como um borrifador com álcool 70% ou tapete com desinfetante, verifique a temperatura e faça o controle de quem entra e quem sai;

* Verifique se a sua maquininha aceita meios de pagamento por aproximação e estimule esse uso quando não for possível realizar operações virtuais. O equipamento deve ser envolvido em papel filme e higienizado antes e depois de cada operação;

* Divulgue aos clientes como seu negócio tem se comprometido com as boas práticas e com a segurança, para que eles se sintam seguros.






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM