TECNOLOGIA

Preso pelo FBI, russo nega tentar ataque contra fábrica da Tesla





O russo Egor Igorevich Kriuchkov, de 26 anos, se declarou inocente durante a audiência de custódia desta quinta-feira (24). O homem está preso desde o dia 22 de agosto, acusado de ter planejado um ataque de ransomware a uma das fábricas da Tesla.

Segundo as autoridades americanas, Kriuchkov passou mais de cinco semanas nos EUA, planejando um ataque com ransomware à gigafactory da Tesla em Nevada.

O acusado conseguiu entrar em contato com um funcionário da fábrica, que fala russo fluentemente, e lhe propôs infectar os sistemas das instalações em troca de US$ 500 mil (R$ 2,7 milhões), valor que passou para US$ 1 milhão (R$ 5,5 milhões) após contatos posteriores.

O objetivo de Kriuchkov, que desembarcou nos EUA em julho, era sequestrar informações valiosas, como segredos de mercado, da montadora americana, as quais publicaria na internet, caso uma quantia não fosse paga pelo resgate.

Ao invés de ceder ao assédio do jovem russo, o funcionário da Testa informou sobre o caso à companhia, que o reportou ao FBI. A partir daí, ele foi orientado pelo órgão a prosseguir com as negociações sob supervisão de seus agentes.

No dia 19 de agosto, o funcionário convenceu Kriuchkov a pagar um sinal de US$ 11 mil (quase R$ 61 mil), e dois dias depois informou ao russo que o plano teria que ser "adiado".

Ao que tudo indica, Kriuchkov desconfiou da manobra do funcionário e tentou fugir dos EUA. No dia 21 de agosto, ele saiu de Reno, em Nevada, e dirigiu até Los Angeles, na Califórnia, onde foi preso um dia depois.

Durante a audiência, Kriuchkov disse que deseja "passar por todo o processo o mais rápido possível", e que o governo da Rússia "já está ciente do caso".

Agora, o acusado deve permanecer sob custódia até o julgamento do caso, marcado para o dia 1º de dezembro, data que pode ser alterada.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



TECNOLOGIA  |  31/10/2020 - 15h





TECNOLOGIA  |  31/10/2020 - 13h


TECNOLOGIA  |  31/10/2020 - 08h