ECONOMIA

Hotéis devem mudar modelo de atendimento para dar segurança aos hóspedes



Sebrae Nacional - O turismo continua sendo o setor da economia mais afetado pela crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. Pesquisa realizada pelo Sebrae na primeira semana de junho mostrou que as perdas sofridas pelas empresas desse segmento eram, proporcionalmente, as mais altas no país, chegando a 76% em comparação com o faturamento médio mensal. Nesse contexto, o setor de hospedagem deve se preparar para o início da reabertura da economia, que vem acontecendo paulatinamente em diferentes estados. Pensando nas necessidades desses empreendedores, que buscam informação qualificada para voltar às atividades, o Sebrae elaborou um protocolo com orientações e recomendações baseadas em documentos de referência produzidos por instituições da área da saúde e entidades representantes do setor.


O conteúdo se preocupa primeiramente com a segurança e a saúde pública, dos trabalhadores, gestores e clientes, trazendo também informações para que o consumidor conheça as boas práticas do setor e se sinta confiante para voltar à rotina de consumo. Na hotelaria, serão necessários alguns cuidados especiais, além das providências básicas que têm sido recomendas a toda população, como uso de álcool em gel 70% e higienização das mãos. Uma medida recomendável é reduzir o número de acessos e, se possível, definir uma entrada e uma saída diferentes para o hotel ou pousada. Além disso, o estabelecimento deve colocar placas de sinalização com orientações sobre a limpeza das mãos e outros cuidados necessários neste momento. É fundamental observar o distanciamento social de 1,5m entre pessoas. Para isso, utilize adesivos no chão para demarcação. Retire temporariamente jornais, revistas e livros para evitar infecções cruzadas e altere a posição dos móveis para manter o distanciamento entre eles e consequentemente entre as pessoas que o utilizam. O estabelecimento deve incentivar o check-in e check-out pela internet e os idosos, hipertensos, diabéticos, gestantes e todos que se apresentarem como grupo de risco têm que ser atendidos com prioridade. Para proteger clientes e trabalhadores, é recomendável instalar divisórias de acrílico nos balcões de recepção, sendo outra alternativa o uso de viseiras individuais de acetato (tipo escudo) pelos funcionários. Além disso, telefones, mouses e teclados devem ser usados por uma única pessoa, e devem ser desinfetados no início e ao fim de seu turno, assim como materiais de escritório, chaves e cartões de acesso. O serviço de carregamento de malas pode ser temporariamente suspenso em função da pandemia. Mas, caso continue, a bagagem tem que ser levada para o quarto separadamente, e o funcionário que tiver contato com ela precisa desinfetar as mãos com álcool gel a 70%. É preciso também cuidado redobrado no lounge bar. O recomendável é que ele seja mantido fechado. É preciso muito cuidado também com os elevadores. Dependendo do horário e do tamanho, sua estrutura não contribui para o distanciamento social. Por isso, o seu uso deve ser feito por uma pessoa de cada vez, com exceções para famílias ou colegas que viajam juntos; a fila de espera deve respeitar o distanciamento social, para isso, utilize adesivos no chão para demarcação; o álcool em gel 70% deve estar disponível para que o hospede possa higienizar as mãos, e para que um funcionário faça periodicamente a desinfecção do painel de controle. O protocolo do Sebrae aconselha que o hotel deve remover dos quartos todos os itens que podem ser considerados supérfluos. Quanto menos coisas, menor o trabalho de higienização, e maior a segurança para as pessoas. Esses itens devem ser fornecidos apenas quando solicitados. Quanto à alimentação, é aconselhável ao hotel adotar os chamados serviços à la carte ou prato feito priorizando o atendimento no quarto. O mesmo procedimento deve ser feito em relação ao café da manhã. Em se tratando de hostels, os estabelecimentos devem montar escalas para o uso da cozinha para permitir o distanciamento entre os usuários, que têm de usar máscaras e fazer a higiene das mãos na elaboração dos alimentos. As academias, piscinas, saunas, spa, salão de jogos e brinquedotecas devem permanecer fechados ou serem utilizados individualmente ou por grupos comuns, como famílias, e com agendamento prévio e devem ser totalmente higienizadas antes de cada uso. Confira algumas dicas do Sebrae Cuidado com o ambiente * Avalie a higiene do sistema de ar condicionado e se a frequência do aparelho está de acordo com a indicação dos fabricantes * Instale cartazes sinalizadores em locais relevantes de maior fluxo de pessoas no meio de hospedagem, lembrando hóspedes, colaboradores terceirizados e funcionários sobre o distanciamento, o uso do uso de álcool gel 70% e das máscaras * Organize uma área de chegada e disponibilize álcool em gel para higienização das mãos e medidas para higienização das solas do sapato como tapete com desinfetante Cuidado com os clientes * Priorize processos de check-in e check-out online ou crie formas para que estes processos sejam breves e evitem o contato entre hóspedes * Estabeleça o atendimento virtual, que pode ser feito por aplicativo do meio de hospedagem * Exija o uso de máscaras para entrar no meio de hospedagem. Convém que o empreendimento disponibilize máscaras extra * Diminua a capacidade de público do estabelecimento, de modo que seja possível minimizar o contato * Serviços de café, água, chá e outros itens, não devem estar disponíveis na recepção em formato de alto serviço, caso o hotel queira manter esses serviços, o hotel deve providenciar um profissional para realizar o serviço. * Informe aos clientes que o seu estabelecimento é comprometido com as boas práticas e com a segurança, para que eles se sintam seguros. Orientações de higienização dos quartos * Adote com sua equipe o uso do uniforme completo, composto por camisa ou camiseta, calça comprida e calçado fechado e proceda a troca diária das peças. * Ao entrar nos quartos, abra todas as janelas; se possível, deixe os quartos arejarem por algum tempo antes de proceder a limpeza * Retire a roupa de cama (que inclui cobertores, edredons e colchas) com cuidado, sem sacudir os tecidos, colocando-a em saco plástico ou carrinho, mantendo-os fechados * Retire a roupa de banho com o mesmo cuidado * Com o kit de higiene para o quarto, realize a higiene do piso e a desinfecção de todas as superfícies de móveis e objetos * Troque os travesseiros, deixando-os sem uso por pelo menos 3 dias, ou deixe-os dentro de capas impermeáveis que possam ser desinfetadas * Coloque o avental e as luvas de borracha para a limpeza de banheiros




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM