ECONOMIA

Semana Brasil: campanha pretende reaquecer as vendas no comércio varejista brasileiro



Sebrae Nacional -

Vem aí a Semana Brasil. Entre os dias 3 e 13 de setembro, a iniciativa pretende reaquecer as vendas em todo comércio varejista brasileiro. Coordenada pelo Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) e apoiada pelo Sebrae, a campanha tem como objetivo reunir comerciantes para realizarem ofertas que potencializem o consumo de bens e serviços de forma geral. Os micro e pequenos negócios podem saber mais sobre como aproveitar a oportunidade e participar no site da campanha.

A promoção será a primeira grande ação após a retomada das atividades econômicas, com a flexibilização das medidas de isolamento social, adotadas em razão da pandemia do coronavírus. O especialista em varejo do Sebrae, Flávio Petry, acredita que a Semana Brasil irá movimentar um grande volume de clientes no comércio. “Sem dúvidas, com as ofertas que o mercado está preparando, haverá um aquecimento no consumo. O Sebrae entende que é uma boa estratégia a adesão à campanha e incentiva que as MPE se preparem o quanto antes para participar”, afirma.

Petry acrescenta que o Sebrae vem produzindo uma série de protocolos com orientações para a retomada segura das atividades no comércio. “Além disso, temos oferecido cursos à distância variados e gratuitos, para que as micro e pequenas empresas saibam, por exemplo, como preparar a equipe de vendas e qualificar seu atendimento”, indica o analista.

Os micro e pequenos negócios que quiserem aderir à Semana Brasil podem entrar na página da campanha e baixar todo material publicitário disponibilizado gratuitamente e planejar suas ações promocionais. Toda e qualquer empresa varejista pode participar da Semana Brasil. Flávio Petry explica que é importante estar atento às normas de segurança para garantir a saúde dos colaboradores e clientes e através disso iniciar um novo tempo no comércio brasileiro.

“O Sebrae é um entusiasta desse tipo de campanha. Os micro e pequenos negócios precisam aplicar todos os protocolos de segurança, reabrirem seus estabelecimentos e retomarem as vendas dentro do novo normal. Espero que essa iniciativa consiga mobilizar empresas e clientes para girarmos a economia em nosso país e estimular novas formas de consumo, de maneira racional e segura”, finaliza Petry.






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM